segunda-feira, 14 de setembro de 2015

UMA SOLUÇÃO PARA O BRASIL: PRIVATIZAR A PETROBRAS




Hoje não escreverei quase nada sobre corrupção e sim, sobre uma solução.

Partirei da premissa que a corrupção não existe ou que é mínima, caso contrário, não adianta propor nada.

Existe uma solução simples, rápida e de fácil implantação para o Brasil sair da crise e tornar-se uma das maiores POTÊNCIAS ECONÔMICAS E SOCIAIS do mundo: PRIVATIZAR A PETROBRAS.

É curioso o fato de existir uma unanimidade quanto aos “remédios” para sairmos da crise entre os economistas, políticos, empresários, jornalistas, população, etc., tanto os que são contra como os que são pró governo: é preciso cortar os gastos do governo, aumentar as receitas e aumentar os investimentos.

Notem que há um claro conflito entre esses 3 “remédios”. A grande diferença entre as opiniões das pessoas está em como aplicar esses “remédios”. Todas as alternativas que já vi, são “dolorosas”, complexas, de difícil implantação e com resultados previstos somente para o longo prazo, ao contrário da PRIVATIZAÇÃO da PETROBRAS.
 

O discurso pseudo-nacionalista “O PETRÓLEO É NOSSO” é pura balela. O petróleo nunca foi ou será nosso, enquanto povo brasileiro. O petróleo sempre foi do governo que está no poder. Nos governos do LULA e da DILMA pertence a uma gang de corruptos e incompetentes.

Temos que encarar a realidade: todos os governos do mundo não tem competência para gerir uma empresa. É por isso que o COMUNISMO FALIU EM TODO O MUNDO.
 

O Brasil só saiu da grande crise dos anos 80, quando acabou com a alta inflação e privatizou as empresas estatais. Isso gerou resultados positivos por muitos anos, até nos governos do LULA, mesmo porque quem dirigiu a economia nesse período foi o brilhante HENRIQUE MEIRELLES que veio do PSDB e continuou com a política econômica do FHC. MAS A CORRUPÇÃO ESTRAGOU TUDO.

As privatizações ocorridas geraram exatamente o que precisamos hoje: aumento da receita, diminuição das despesas, investimentos na economia e geração de novos empregos.

Empresas que eram totalmente ineficientes tornaram-se líderes mundiais, como: VALE, EMBRAER, CSN, etc.

Para os mais jovens que não viveram naquela época ou para relembrar os mais velhos, até 1.998 a telefonia no Brasil era controlada pelo governo através da TELEBRAS e suas subsidiárias, como TELESP, TELERJ, TELEMINAS, etc.

Para se comprar uma linha de telefone fixo as pessoas tinham que se inscrever e demorava cerca de 2 anos para recebê-la.

Celular nem se fala. Apenas os milionários ou as grandes empresas conseguiam comprar, fora o tempo de espera de 3 anos.

E a qualidade das ligações era péssima e congestionada. Às 17:00 horas não se conseguia completar nenhuma ligação.

Criou-se um mercado paralelo de compra, venda e aluguel de telefones fixos e celulares. Lembro que em 1.995 eu era diretor de uma grande empresa e precisava de um celular. Ela teve que alugar um por R$ 3 mil/mês e mesmo com o pouco uso que fazia, a conta chegava a mais R$ 3 mil por mês.

Com a privatização realizada em 1.998, tudo mudou. As novas empresas investiram muito, geraram muitos empregos e impostos e hoje a grande maioria dos brasileiros pode ter um telefone.
 

Na minha visão, a PETROBRAS deveria ser privatizada, o governo deveria manter sob seu controle 20% da empresa e uma “Golden Share”, ou seja, uma ação especial que possibilitaria vetar qualquer medida da nova administração que fosse contra os interesses nacionais e públicos.

Fora isso tudo, o petróleo continuaria a pertencer ao país. O governo faria concessões para as empresas explorarem, aliás, como já funciona hoje.

Isso traria os seguintes benefícios para o nosso país:

·       O recebimento imediato enormes recursos financeiros.


·       Corte imediato nas despesas públicas.


·       Acabaria com a corrupção e o “cabide de empregos”.


·       Recebimento mensal de grandes valores de royalties pela exploração do petróleo.


·       Temos trilhões de dólares no fundo do oceano e do solo em petróleo e não conseguimos extraí-lo por incompetência, corrupção e falta de recursos. A nova PETROBRAS investiria pesadamente, movimentando extraordinariamente a economia, contratando novos fornecedores, gerando empregos, gerando maior arrecadação de impostos, enfim, um crescimento econômico extraordinário e uma “bola de neve” positiva.


·       Não haveria nenhuma perda da “soberania nacional”. A empresa continuaria no Brasil, gerando impostos e empregos para os brasileiros, direta ou indiretamente. E a “Golden Share” garantiria os interesses nacionais.


·       Como sócio minoritário com 20%, o governo receberia uma grande receita anual na forma de dividendos pagos aos acionistas.


·       Teríamos a gasolina com preço mais barato do mundo.


·       Estaríamos entre os 5 maiores exportadores de petróleo do mundo, gerando enorme recursos e reservas em dólares para o governo.


·       Alavancaríamos extraordinariamente o crescimento das indústrias petroquímicas com o barateamento da matéria-prima hoje importada.


·       Arrisco a afirmar que a nova PETROBRAS se tornaria a maior empresa do mundo, tanto em faturamento, como em lucro e empregos.


Não estou inventando nada e nem tirando “coelho da cartola”. Foi isso que foi feito em muitos países do mundo com total sucesso, como: Inglaterra, Noruega, Espanha, Holanda, Itália, Rússia etc. Nos Estados Unidos o governo nunca se envolveu no setor. É por isso que são os maiores produtores do mundo.
 

Em tempo:

O canalha do LULA se auto-proclama como o “PAI DO PRÉ-SAL”, ou seja, das últimas grandes descobertas de bacias petrolíferas. MAIS UMA GRANDE MENTIRA.

Quem conhece um pouco do setor sabe que essas descobertas demoram anos de pesquisa e foram frutos de governos anteriores ao dele e que apenas foram confirmadas em sua gestão.

O pior de tudo é que nesses últimos 13 anos a PETROBRAS está paralisada pela corrupção e incompetência e nenhuma nova grande pesquisa foi iniciada. A nova PETROBRAS terá que partir do zero nesse aspecto.
 

Entre para o Grupo do Facebook “Mauro Bernacchio contra a Corrupção e Incompetência”
https://www.facebook.com/groups/Mauro.Bernacchio/

 

 

 

4 comentários :

jefferson fernando araujo disse...

Excelente texto, muito claro e lúcido!!! Esse é o caminho certo para a Petrobrás, mas só arrancando o PT do poder será possível.

Mauro Bernacchio disse...

Oi Jefferson, valeu!!!! Mesmo arrancado o PT, que espero que aconteça, ainda assim será difícil. Há um tabu idiota a esse respeito no Brasil. Abs

Unknown disse...

A solução se da no controle da corrupção e não na entrega de mão beijada do património do país. E quando falo em corrupção, não estou falando apenas em governo do PT, ou você é ingênuo o suficiente pra achar que os antecessores foram honestos. A privatização que você elegia, eu vejo como um crime ao país. Entrgar empresas como a Vale por uma merreca e ainda emprestar dinheiro do proprio governo para efetuar a compra é uma piada. Piada maior ainda é crer que os honestos políticos da época não levaram nenhuma vantagem nisso. A grande verdade é que a solução do Brasil se dá no combate a corrupção de maneira efetiva. Se esse rebanho de ladrões que estão nos representando não fossem tão corruptos, o país seria muito melhor. O que vejo é os politicos de maneira geral estão mais preocupados hoje em esta no poder, e não falo só do PT, falo de todos os partidos. A oposição ao governo hoje esta tão determinada em tirar o PT do poder, que não esta preocupada em terminar de quebrar o pais para isso. Não sou a favor do PT e quero que os membros envolvidos sejam punidos, mas.também não sou ingênuo para achar que os outros são mocinhos.

Mauro Bernacchio disse...

Respeito sua opinião, mas discordo. É claro que existe corrupção em outros partidos e nos governos anteriores, mas bilhões menores. Quanto à privativação é a solução. Empresas na mão do governo nunca funcionou e nunca funcionará em lugar nenhum do mundo. É por isso que o comunismo faliu