segunda-feira, 7 de setembro de 2015

HOJE TEM PROTESTO. EU VOU COM MEU CARTAZ “PARLAMENTARISMO JÁ”. VEJA O MOTIVO





Hoje é dia da população brasileira consciente voltar a se manifestar para pressionar a DILMA, LULA, #PTtanic, PMDB, políticos, judiciário e militares.

Se a DILMA aparecer nas comemorações, tomará uma enorme vaia, a não ser que proíbam a participação da população que não seja petista.

A prioridade número 1 é varrer do poder os principais corruPTos e incomPeTentes, ou seja, o LULA, a DILMA e o #PTtanic.

Isso ajudará muito, mas não resolverá todos os nossos problemas, até porque entre os deputados, senadores de todos os partidos e no judiciário também há muitos corruptos e vagabundos.

O Brasil virou um “circo” e nós somos os palhaços.

Além do que, pode entrar outro na presidência que ao longo do tempo faça coisas similares ao que o Lula e a Dilma tem feito. Igualar, acho que será impossível.

O sistema político brasileiro está falido, tanto o executivo (governos), como o legislativo e judiciário.

Assim como todos os países da América Latina, nós copiamos o modelo presidencialista dos Estados Unidos e que lá funciona muito bem, mas que tem se mostrado totalmente inadequado nos outros países. Todos que copiaram estão por baixo.

Com exceção dos Estados Unidos, TODOS os países desenvolvidos adotam o Parlamentarismo e o Voto Distrital. Estou me referindo à Alemanha, Japão, Inglaterra, França, Canadá, Coréia, Austrália, Holanda, Bélgica, Suécia, Dinamarca, Noruega, Finlândia, Nova Zelândia etc.

Notem que são países bem diferentes um do outro, com costumes, religiões e histórias também diferentes.

Só não são mais ricos que os Estados Unidos porque tem população e território muito menores.

Mas em compensação, possuem muito menos pobreza, tem distribuição de renda mais equitativa e melhor qualidade em saúde e educação do que os Estados Unidos.

Simplificando bastante, esse sistema no Brasil funcionaria da seguinte forma:


1 - O país tem cerca de 100 milhões de pessoas aptas a votar. Ele seria dividido em 500 distritos com 200 mil votantes cada um. Algumas grandes cidades teriam vários distritos aglutinando vários bairros próximos e contíguos. Do outro lado, várias cidades pequenas e próximas e contíguas formariam um distrito;


2 - Cada distrito elegeria apenas um Parlamentar para representá-lo, ou seja, cada candidato somente poderia concorrer por um distrito e deveria residir no mesmo;


3 - As pessoas conheceriam muito bem os candidatos, saberiam onde moram, o nível de renda, onde os filhos estudam e não se esqueceriam em quem votou. Estariam sempre cobrando seu representante pelo trabalho que está realizando para o distrito e para o país, e ele teria que estar sempre prestando contas. Hoje a cada eleição eles pedem votos e depois somem e só aparecem depois de 4 ou 8 anos;


4 - O Senado e a Câmera Federal seriam extintos. Para que dois poderes legislativos? Só dá confusão e mutretas. Existiria apenas um Parlamento com 500 pessoas, bem menos do que existe hoje;


5 - O cargo de Presidente seria apenas “figurativo”, cuidando somente de alguns aspectos ligados às relações exteriores e segurança nacional. Quem comandaria o país seria o 1º Ministro, eleito pelo Parlamento;


6 - Cada Parlamentar eleito teria que declarar antecipadamente em quem votará para ser o 1º Ministro;


7 - As eleições seriam a cada 4 anos, mas a qualquer momento de problemas e insatisfações, o 1º Ministro poderia dissolver o Parlamento e convocar novas eleições, assim como o Parlamento poderia destituir o 1º Ministro e convocar novas eleições. Tudo sem crises e grandes dramas. Dessa forma, estariam todos no mesmo “barco” e somente quem mostra resultados para a população seria reeleito. Acabaria com a moleza de cargo vitalício por determinado tempo como é hoje;


8 - A população também poderia exigir a qualquer momento a destituição do 1º Ministro e a dissolução do Parlamento através do judiciário, com regras pré-estabelecidas e convocar novas eleições;


9 - Antes de cada votação de um projeto ou lei importante no Parlamento, as pessoas de cada distrito poderiam cobrar seus representantes sobre seu posicionamento sobre o assunto;


10 - Quem for destituído, passa a responder por seus possíveis crimes em fórum comum e independente e não em fórum privilegiado como é hoje;


11 - Cada Distrito também votaria em um Juiz para ser a maior autoridade do Tribunal do Distrito e esses Juízes de todos os distritos do país escolheriam os membros dos Tribunais Superiores e não como é hoje, onde é o presidente ou governador que escolhe esses membros. Como está hoje, é muito difícil um juiz superior votar contra um presidente ou governador que o escolheu;


12 - Diminuiriam muito as alianças espúrias em busca de cargos e corrupção, já que todos estariam de olho e cobrando;


13 – Os pequenos partidos “de aluguel” acabariam desaparecendo;


14 – O Ministério da Defesa seria ocupado por um Militar escolhido pelo Alto Comando das Forças Armadas e essas teriam um papel relevante na defesa da Constituição e da ordem e independente do 1º Ministro. Os militares poderiam se candidatar como qualquer cidadão, mesmo estando na ativa.


Se tivéssemos esse sistema político, a população brasileira “limparia” rapidamente os poderes executivo, legislativo e judiciário.

É por isso que o #PTtanic sempre foi contra o Parlamentarismo.
 

Pessoal,

Eu posto a chamada para os novos artigos em vários Grupos do Facebook. Isso dá um enorme trabalho e não consigo acompanhar os comentários e contribuições.

Em breve, por absoluta falta de tempo, postarei apenas no grupo abaixo. Peço aos que gostam de acompanhar os artigos para entrarem para esse grupo. Grato.

Entre para o Grupo do Facebook “Mauro Bernacchio contra a Corrupção e Incompetência”
https://www.facebook.com/groups/Mauro.Bernacchio/

 

 

 

2 comentários :

Marilene disse...

Boa Noite!
Gostei do artigo e lembrei do livro d e um amigo, quando ele fala sobre a regeograficação do Brasil e sobre Senado.
Seria interessante dar uma olhadela:
Podes baixá-lo, gratuitamente, em: http://www.recantodasletras.com.br/e-livros/4951404 Zari Zamar

Mauro Bernacchio disse...

Oi Marlene, bom dia.

Valeu!!!

Vou ler o livro.

Quanto ao Senado, não quis escrever para não me alongar, mas é um absurdo. Cada Estado tem 3 senadores, indedependente da população. Enquanto um senador de São Paulo representa 10 milhões de pessoas (votos), um senador de Roraima representa 100 mil pessoas.

Na Câmara Federal acontece a mesma coisa, mas com menos intensidade. Há uma certa relação entre a população de cada Estado e o número de deputados eleitos, mas não é proporcional. Todos os Estados com população maior tem representação proporcional menor que os pequenos Estados.

Isso tudo gera é muito ruim para o país.

Abs